Brasileira Rodas Radicais lança Grind Block para adaptar patins tradicional para rampas

agressive inline 11 dezembro

Ninguém pode negar que os patins tradicionais voltaram com tudo e viraram febre pelas ruas e rinques brasileiros. E inspirados pela galera lá de fora, cada vez mais patinadores tem usado os quads também nas rampas. Porém, para melhorar o desempenho no skate park, o ideal é adaptar os patins com um acessório chamado Grind Block, que nada mais é do que um boco fixado na base para protegê-la e encaixá-la melhor no cop, aquele ferro que tem no topo da rampa. Dessa forma, além de evitar danos na base você ainda consegue mandar manobras deslizando em canos e bordas, como o rockslide, por exemplo.



O problema é que esse acessório não vendia no Brasil, o que dificultava muito a vida da galera que estava começando a andar de quad nas rampas. No entanto, o pessoal do Rodas Radicais saiu na frente mais uma vez e começou a fabricar o acessório por aqui. Eles criaram um protótipo em  2016, que vem sendo testado desde então pelo Karlos "Suicida", do Patinadores.com.br.


Chamados por aqui apenas de "blocks", eles são feitos de um composto de politileno e fibras que faz com que tenham resistência e deslizem melhor. Na primeira versão do produto era necessário fazer um furo para prendê-lo na base, mas na versão atual a fixação é feita por meio de uma chapa de aço: Basta retirar os trucks, encaixar a chapa e parafusar os trucks novamente.


Os blocks servem em qualquer tipo de patins tradicional, mas atenção aos tamanhos: O pequeno serve para patins do 33 ao 37, o médio para patins do 38 ao 42 e grande, para patins do 43 ao 45. Também há uma leve diferença nos preços, o P e o M custam R$ 260,00, e o G sai por  R$ 280,00 o par.  Para comprar: (11) 99930-9596 ou vendas@rodadasradicais.com.br. Site: rodasradicais.com.br.

Qual patins quad comprar? Inclui análise pessoal dos patins Oxer Secret Suede

comprar patins 05 dezembro

Diariamente, um monte de gente me pede recomendação sobre quais patins comprar. E a primeira pergunta que eu faço é "qual o seu objetivo na patinação?". Quando alguém quer patins para fazer aulas de alguma modalidade, eu até dou algumas dicas, mas peço sempre que a pessoa busque orientações com seu futuro professor, que vai dizer exatamente do que o atleta vai precisar de acordo com seu peso e nível no esporte. No entanto, a maioria responde que vai usar os patins para lazer. Aí eu parto para a segunda pergunta... "Quanto você está disposto a gastar em um par de patins?"

Não adianta comprar quaisquer patins, só porque estão super baratos, e ter seu aprendizado prejudicado por um equipamento ruim. Então resolvi fazer esse post para dar algumas dicas que vão te ajudar a fazer a escolha certa, de acordo com o quanto você quer pagar. E a primeira delas é: Patins de brinquedo jamais! Evite o plástico, que quebra rápido e não te deixa evoluir bem.


O ideal é que você escolha um que tenha uma bota durinha, que vai segurar firme o tornozelo, mas que seja acolchoada por dentro pra te dar conforto ao patinar por muitas horas. A melhor base é a de alumínio, que é bem durável e você vai poder pular à vontade, mas algumas bases de nylon reforçado também seguram bem o tranco e não quebram à toa. Em relação ao freio, escolha um que seja regulável, tipo o da foto aí de cima, pois o parafuso permite que você aproxime mais a borracha do chão e não tenha que virar tanto o pé na hora de frear. E sobre as rodas, eu sempre recomendo que você escolha as de "gel" (que não é bem gel de verdade, mas é chamado assim), ou uma boa de polipropileno, pois quanto mais macia, melhor para andar em pisos ásperos e irreg  ulares, como asfalto.

Seguindo esses padrões, vou listar a seguir os modelos que costumo recomendar para quem me pergunta. É claro que existem outros patins ótimos no mercado que talvez eu tenha deixado de citar nesse post, mas os patins abaixo são os que eu compraria se tivesse que escolher um par nesse momento. E é lógico que tudo isso que eu disse não é verdade absoluta, até porque talvez outras pessoas tenham se adaptado muito bem com algum que não tenha essas especificações, mas esta é a minha opinião pessoal sobre quais patins eu acho que tem um melhor desempenho.

Até R$ 499,00:

Oxer Secret Suede


É o quad top de linha da Oxer. Feito de camurça, está disponível nas cores rosa e azul com rodinhas com glitter. Além de lindo, ele cumpre bem todas as recomendações que eu expliquei no texto lá em cima: A base é de alumínio, o freio regulável e as rodinhas de gel são muito macias. Ele também tem esses ganchinhos na bota que ajudam a segurar melhor os cadarços.

Análise pessoal:

Eu experimentei e gostei bastante. A bota é durinha, mas achei a parte superior, onde amarramos, um pouco mole, mas nada que você não resolva dando um laço firme. Ele desliza bem e é muito confortável, mas como eu andei somente dentro da loja, é preciso verificar se também dá para andar bem no asfalto. Dica importante: a fôrma é grande, então não precisa comprar um número a mais caso seus pés sejam largos, pode comprar do tamanho do seu calçado mesmo.

Disponível no site e nas lojas físicas da Centauro.


De R$ 500,00 a R$ 699,00:

Traxart Glitter



Esse modelo da Traxart também tem a bota de camurça com várias cores diferentes. Tem roxo, azul turquesa (meu preferido), rosa claro (quase bege), preto e rosa chiclete. Apesar do nome dos patins, as únicas rodinhas que tem glitter mesmo são as do preto e do rosa chiclete, mas todas são lindas e tem um desempenho maravilhoso no asfalto. A base dele é de alumínio e a bota é bem firme. Na minha opinião o único problema é o freio, que são é regulável. :/

Disponível no site da Traxart e em muitas lojas de shopping.


Rye Stilo



A Rye é especializada em patins profissionais para patinação artística, mas também tem uma linha mais simples, para lazer. O modelo Stilo tem botas muito confortáveis nas cores preto, branco e também com estampas estilosas. Vem com rodas apropriadas para piso liso, que servem para andar em quadras e parques.  O freio é regulável, mas a base não é de alumínio como parece, é de fibra reforçada pintada de prata. Eu tenho um desse de unicórnio e morro de amores por essa estampa. <3


De R$ 700,00 até R$799,00:

Rye  Xtreme

 O Segundo modelo de lazer da Rye, o Xtreme, tem características parecidas com o citado anteriormente, mas é um pouco mais caro. O que muda é que ele vem com essas rodinhas verdes, feitas para andar em pisos mais ásperos (bom para asfalto), pois são maiores e mais macias. A bota tem detalhes e estampas diferentes, e é tão confortável quanto a bota do Stilo.



Acima de R$ 800,00:

Patins Chaya



O Chaya é de uma linha de quads da marca gringa Powerslide. Esse modelo, mais parecido com os patins de artística está fazendo sucesso nas lojas brasileiras. Ele é muito confortável e tem rodas maravilhosas para andar na rua. O freio é regulável e a base é de nylon reforçado. Todos os meus amigos que tem elogiam demais. Está disponível em alguns sites como o Rolling Sports, por exemplo, nas cores rosa, roxo, caramelo, jeans preto e jeans azul.

Espero que tenha gostado das dicas. Comente aqui em baixo, qual desses patins você tem ou compraria? Ah, e se comprar algum desses modelos, ou qualquer outro, me conta o que você achou e posta foto com a hastag #PatinadoraPop no Instagram. :)

WISHLIST PATINADORA POP ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO DO BLOG - SETEMBRO

Aniversário Patinadora Pop 22 setembro

Dia 30 de setembro é aniversário de 6 anos do blog Patinadora Pop! Êbaaaa! Então fiz essa wishlist especial bem fofinha com produtos que estou desejando muito esse mês! Espero que goste! Comenta aí qual desses itens você compraria! <3

Patins Moxi Lolly Fúcsia, na Moxi Shop.
Mochila raios com pache de patins, na Riachuelo.
Cones Powerslide FSK Azuis, na Rolling Sports.
Rodas Sure-Grip Kryptonic Route 70 mm, para patinação outdoor, na Skates.com.
Munhequeira colorida, na Patins Rye.
Body patins, na Forever 21.
Rolamentos Qube Pink e Teal, na Sure-Grip.
Camiseta Patins Walkbrand preta com patins azul, na Koncept Inline.

WISHLIST PATINADORA POP - AGOSTO

Compras 31 agosto

Produtos gringos que você vai amar!
Infelizmente não achei esses produtos vendendo aqui no Brasil e, por esse motivo, sempre os deixava de fora da minha lista de desejos. O único da lista que já tem como comprar por aqui é esse inline rosa maravilhoso da Powerslide. No entanto, fiquei pensando que talvez você esteja pensando em viajar, ou conhece alguém que vai e pode pedir pra trazer, então resolvi postar para compartilhar com vocês o que já encontrei de legal nos sites internacionais. Espero que goste!.

Capacete S1 Lifer Helmet - Silver Gloss Glitter, da S One Helmet Co.
Cotoveleira e joelheira Retrô, da Pro-Tec.
Grind Blocks (para colocar na base e ir patinar nas rampas), da Sure Grip.
Rodinhas Coloridas, da Rookie Skates
Joelheira Street Checker, da Pro-Tec.
Mochila para patins, da Rookie Skates.
Rodinhas Gravity com glitter, da Sure Grip.
Patins inline Imperial Mega Cruiser, da Powerslide.

A patinação salva: sobre se sentir triste e continuar seguindo em frente

Patinação 30 agosto
Alguns sentimentos roubam a nossa vontade de seguir em frente. Fazem com que nossa rotina se torne mecânica e até tiram o prazer daquilo que nos fazia mais feliz. Ao longo da vida a gente perde muitas coisas e pessoas. Às vezes perdemos oportunidades também. Parece clichê dizer isso, mas tudo faz parte do ciclo da vida. E como essa vida é mesmo cheia de clichês, não é? Mas sabe, a tristeza é importante para nossa formação também. Se você não consegue entender isso, tira um tempinho e assista ao desenho Divertidamente.

O que não é bom pra gente é ficar vazio. Não me entenda mal, se esvaziar é bom e é necessário de vez em quando, pois todo mundo precisa desintoxicar. O que não pode é se tornar frio e indiferente às coisas, deixar de se importar de vez, não sentir mais prazer para desenvolver suas atividades e em colocar planos em prática. Eu já desisti de muita coisa nessa vida, ou pelo menos adiei por longos períodos. Eu já me senti inerte por muito tempo também. Quem lê o blog sabe que quando estou feliz solto purpurina para todos os lados, falando de sonhos, incentivando as pessoas e acreditando que tudo é possível. Mas nem sempre a vida é fácil e nesses momentos tenho uma tendência grave ao isolamento, por isso acabei ficando sumidinha.

Reparei que faz duas semanas que não posto nada no Instagram, muito mais no blog. Cara, o que eu to fazendo? Faz quanto tempo que não coloco os patins nos pés só por diversão? Eu to meio na bad, é verdade. Mas depois de cada decepção, depois de cada coração partido, reparei que tenho ficado mais forte. Hoje sei que não há mal algum em dar uma pausa, porque sentir medo ou viver um luto é necessário e até saudável (por um curto período de tempo, por favor!), mas desistir não deve ser uma opção. E nem vai ser, porque eu continuar escrevendo, compartilhando e deslizando por aí.

Sábado passado fui ao treino de roller derby e conforme meu corpo suava com a patinação e eu tinha os sorrisos das meninas da liga por perto, fui me sentindo melhor. Se você também já se sentiu ou está se sentindo como eu, não fique parado, nem trancado em casa, ok? Sei que a vontade de sair de casa é zero, mas vai "sangrando" mesmo. A patinação trás amigos pra perto, faz você superar desafios. E liberar algumas endorfinas também é sempre bom, né? Uma hora vou me dar conta que parou de doer há séculos e eu nem havia percebido. E se você precisar de mim, minha mão está aqui estendida pra você. Vem comigo? A patinação salva corações. 💜

Patinadora Pop Store

Youtube