Eu, Tônia - Filme sobre patinação - estréia hoje nos cinemas

cinema 15 fevereiro

Hoje estréia nos cinemas o filme "Eu, Tonya", sobre a patinadora olímpica Tonya Harding, envolvida em um dos maiores escândalos esportivos dos Estados Unidos. A atleta, conhecida por dominar os rinques de patinação, foi acusada de estar envolvida em uma agressão contra a patinadora rival Nancy Kerrigan, em 1994.
Fotos: Divulgação.
Mas por quê? Nancy era o destaque da equipe que o país pretendia levar para os Jogos de Inverno daquele ano, na Noruega. Então um homem, a encurralou no corredor de um ginásio e desferiu um golpe de cassetete na intenção de quebrar o joelho dela, para impedir que ela fosse aos jogos. O FBI identificou o homem como Jeff Gillooly, marido de Tonya, que confessou ter recebido dinheiro da mulher para agredir a patinadora. 

Estrelado por Margot Robbie (de Esquadrão Suicida), Allison Janney e Sebastian Stan, o filme foi premiado no Globo de Ouro e teve três indicações ao Oscar: Melhor Atriz, Melhor Filme e Melhor Atriz Coadjuvante. O longa é uma espécie de documentário, que mostra os três personagens principais contando suas versões para uma câmera, enquanto as cenas que aparecem em formato de "flashback" mostram uma realidade totalemente diferente. Mas como diria a personagem de Tonya, "Não existe isso de verdade. Cada um tem a sua própria verdade". 









  


Sinopse extraída do site Adoro Cinema:

Desde muito pequena exibindo talento para patinação artística no gelo, Tonya Harding (Margot Robbie) cresce se destacando no esporte e aguentando maus-tratos e humilhações por parte da agressiva mãe (Allison Janney). Entre altos e baixos na carreira e idas e vindas num relacionamento abusivo com Jeff Gillooly (Sebastian Stan), a atleta acaba envolvida num plano bizarro durante a preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 1994. Baseado em fatos reais.

Trailer legendado:


Estréia do Patinadora Pop no YouTube + Sorteio + Tipo de Patins

Blog Patinação 08 fevereiro

Finalmente o canal do blog estreou no Youtube! Eu sou muito tímida, então acabei enrolando bastante para começar. Então, para comemorar que esse negócio finalmente saiu, resolvi sortear um brinde! Aêêê! Ah, e além de apresentar o Patinadora Pop e falar do sorteio, eu também trouxe conteúdo para quem está entrando no mundo da patinação: Os tipos de patins!

Muita gente me pedia para gravar vídeos, então já até reuni alguns assuntos para falar nos próximos, mas toda dica é bem-vinda e eu preciso saber o que as pessoas querem ver, então comenta lá no canal que tipo de assunto você quer que eu grave. Aproveita e se inscreve e ative o sininho, pois além de dar aquela força, você será notificado toda vez que eu postar conteúdo novo.

Todas as informações sobre o sorteio estão no Intagram @patinadorapop. Para participar, basta seguir o perfil, curtir a foto oficial que está lá e marcar 2 amigos comentando junto a hastag que eu falei no vídeo. Quer saber qual é? É só assistir:


Novos patins Farm são inspirados na Amazônia

Adoro Farm 31 janeiro
A Farm lançou mais um patins com estampa de tirar o fôlego, dessa vez inspirado na Amazônia. Ele faz parte da nova coleção de inverno 2018, chamada “O coração é o Norte”, que traz peças que ilustram a riqueza da cultura indígena.  A marca ainda se uniu ao Instituto Socioambiental (ISA) para apoiar a campanha #MenosPreconceitoMaisÍndio, que defende os direitos dos povos indígenas. Parte do dinheiro das vendas vão para o instituto. Legal, né?
Os patins seguem a mesma linha do modelo Ai Latina, lançado no final do ano passado, com rodas (58 x32 mm), amortecedores e freios de poliuretano, ideais para piso liso. A parte interna é bem acolchoada e a parte de fora é sintética. Infelizmente os freios não são reguláveis, mas já aprendi um truque para resolver essa questão (quem quiser aprender pede aí nos comentários). 

Esse modelo não é nenhum top de linha, mas se o seu objetivo for só passear por aí em quadras e parques, ele atende bem. Fora que é lindo de viver, né? E esses cadarços, gente? Só amor. O que você achou? Comenta aí! Ahhh, eu comprei o anterior da Farm no final do ano passado. Quem aí quer resenha? <3

Brasileira Rodas Radicais lança Grind Block para adaptar patins tradicional para rampas

agressive inline 11 dezembro

Ninguém pode negar que os patins tradicionais voltaram com tudo e viraram febre pelas ruas e rinques brasileiros. E inspirados pela galera lá de fora, cada vez mais patinadores tem usado os quads também nas rampas. Porém, para melhorar o desempenho no skate park, o ideal é adaptar os patins com um acessório chamado Grind Block, que nada mais é do que um boco fixado na base para protegê-la e encaixá-la melhor no cop, aquele ferro que tem no topo da rampa. Dessa forma, além de evitar danos na base você ainda consegue mandar manobras deslizando em canos e bordas, como o rockslide, por exemplo.



O problema é que esse acessório não vendia no Brasil, o que dificultava muito a vida da galera que estava começando a andar de quad nas rampas. No entanto, o pessoal do Rodas Radicais saiu na frente mais uma vez e começou a fabricar o acessório por aqui. Eles criaram um protótipo em  2016, que vem sendo testado desde então pelo Karlos "Suicida", do Patinadores.com.br.


Chamados por aqui apenas de "blocks", eles são feitos de um composto de politileno e fibras que faz com que tenham resistência e deslizem melhor. Na primeira versão do produto era necessário fazer um furo para prendê-lo na base, mas na versão atual a fixação é feita por meio de uma chapa de aço: Basta retirar os trucks, encaixar a chapa e parafusar os trucks novamente.


Os blocks servem em qualquer tipo de patins tradicional, mas atenção aos tamanhos: O pequeno serve para patins do 33 ao 37, o médio para patins do 38 ao 42 e grande, para patins do 43 ao 45. Também há uma leve diferença nos preços, o P e o M custam R$ 260,00, e o G sai por  R$ 280,00 o par.  Para comprar: (11) 99930-9596 ou vendas@rodadasradicais.com.br. Site: rodasradicais.com.br.

Qual patins quad comprar? Inclui análise pessoal dos patins Oxer Secret Suede

comprar patins 05 dezembro

Diariamente, um monte de gente me pede recomendação sobre quais patins comprar. E a primeira pergunta que eu faço é "qual o seu objetivo na patinação?". Quando alguém quer patins para fazer aulas de alguma modalidade, eu até dou algumas dicas, mas peço sempre que a pessoa busque orientações com seu futuro professor, que vai dizer exatamente do que o atleta vai precisar de acordo com seu peso e nível no esporte. No entanto, a maioria responde que vai usar os patins para lazer. Aí eu parto para a segunda pergunta... "Quanto você está disposto a gastar em um par de patins?"

Não adianta comprar quaisquer patins, só porque estão super baratos, e ter seu aprendizado prejudicado por um equipamento ruim. Então resolvi fazer esse post para dar algumas dicas que vão te ajudar a fazer a escolha certa, de acordo com o quanto você quer pagar. E a primeira delas é: Patins de brinquedo jamais! Evite o plástico, que quebra rápido e não te deixa evoluir bem.


O ideal é que você escolha um que tenha uma bota durinha, que vai segurar firme o tornozelo, mas que seja acolchoada por dentro pra te dar conforto ao patinar por muitas horas. A melhor base é a de alumínio, que é bem durável e você vai poder pular à vontade, mas algumas bases de nylon reforçado também seguram bem o tranco e não quebram à toa. Em relação ao freio, escolha um que seja regulável, tipo o da foto aí de cima, pois o parafuso permite que você aproxime mais a borracha do chão e não tenha que virar tanto o pé na hora de frear. E sobre as rodas, eu sempre recomendo que você escolha as de "gel" (que não é bem gel de verdade, mas é chamado assim), ou uma boa de polipropileno, pois quanto mais macia, melhor para andar em pisos ásperos e irreg  ulares, como asfalto.

Seguindo esses padrões, vou listar a seguir os modelos que costumo recomendar para quem me pergunta. É claro que existem outros patins ótimos no mercado que talvez eu tenha deixado de citar nesse post, mas os patins abaixo são os que eu compraria se tivesse que escolher um par nesse momento. E é lógico que tudo isso que eu disse não é verdade absoluta, até porque talvez outras pessoas tenham se adaptado muito bem com algum que não tenha essas especificações, mas esta é a minha opinião pessoal sobre quais patins eu acho que tem um melhor desempenho.

Até R$ 499,00:

Oxer Secret Suede


É o quad top de linha da Oxer. Feito de camurça, está disponível nas cores rosa e azul com rodinhas com glitter. Além de lindo, ele cumpre bem todas as recomendações que eu expliquei no texto lá em cima: A base é de alumínio, o freio regulável e as rodinhas de gel são muito macias. Ele também tem esses ganchinhos na bota que ajudam a segurar melhor os cadarços.

Análise pessoal:

Eu experimentei e gostei bastante. A bota é durinha, mas achei a parte superior, onde amarramos, um pouco mole, mas nada que você não resolva dando um laço firme. Ele desliza bem e é muito confortável, mas como eu andei somente dentro da loja, é preciso verificar se também dá para andar bem no asfalto. Dica importante: a fôrma é grande, então não precisa comprar um número a mais caso seus pés sejam largos, pode comprar do tamanho do seu calçado mesmo.

Disponível no site e nas lojas físicas da Centauro.


De R$ 500,00 a R$ 699,00:

Traxart Glitter



Esse modelo da Traxart também tem a bota de camurça com várias cores diferentes. Tem roxo, azul turquesa (meu preferido), rosa claro (quase bege), preto e rosa chiclete. Apesar do nome dos patins, as únicas rodinhas que tem glitter mesmo são as do preto e do rosa chiclete, mas todas são lindas e tem um desempenho maravilhoso no asfalto. A base dele é de alumínio e a bota é bem firme. Na minha opinião o único problema é o freio, que são é regulável. :/

Disponível no site da Traxart e em muitas lojas de shopping.


Rye Stilo



A Rye é especializada em patins profissionais para patinação artística, mas também tem uma linha mais simples, para lazer. O modelo Stilo tem botas muito confortáveis nas cores preto, branco e também com estampas estilosas. Vem com rodas apropriadas para piso liso, que servem para andar em quadras e parques.  O freio é regulável, mas a base não é de alumínio como parece, é de fibra reforçada pintada de prata. Eu tenho um desse de unicórnio e morro de amores por essa estampa. <3


De R$ 700,00 até R$799,00:

Rye  Xtreme

 O Segundo modelo de lazer da Rye, o Xtreme, tem características parecidas com o citado anteriormente, mas é um pouco mais caro. O que muda é que ele vem com essas rodinhas verdes, feitas para andar em pisos mais ásperos (bom para asfalto), pois são maiores e mais macias. A bota tem detalhes e estampas diferentes, e é tão confortável quanto a bota do Stilo.



Acima de R$ 800,00:

Patins Chaya



O Chaya é de uma linha de quads da marca gringa Powerslide. Esse modelo, mais parecido com os patins de artística está fazendo sucesso nas lojas brasileiras. Ele é muito confortável e tem rodas maravilhosas para andar na rua. O freio é regulável e a base é de nylon reforçado. Todos os meus amigos que tem elogiam demais. Está disponível em alguns sites como o Rolling Sports, por exemplo, nas cores rosa, roxo, caramelo, jeans preto e jeans azul.

Espero que tenha gostado das dicas. Comente aqui em baixo, qual desses patins você tem ou compraria? Ah, e se comprar algum desses modelos, ou qualquer outro, me conta o que você achou e posta foto com a hastag #PatinadoraPop no Instagram. :)

Patinadora Pop Store

Youtube