2#ColunaDaGleice

24 março


VOCÊ É UM ATLETA DE VERDADE?
Parte 2 

Como no post anterior (parte1, clique aqui para ler) usei a palavra desmotivação, esclareço o que vem a ser Motivação, considerando ser esta, um fator de extrema importância no meio esportivo, expondo ainda os tipos de motivação existentes. O conceito de motivação está diretamente ligado à direção e intensidade do seu esforço no treinamento da modalidade que pratica. Ela pode ser extrínseca: está fora e vem de outras pessoas. Por exemplo: ganhar uma recompensa em dinheiro, um elogio, reconhecimento social, ser campeão, ganhar uma medalha etc. Ou ainda, intrínseca: esta dentro de cada indivíduo. São pessoas que participam por amor ao esporte e ao exercício, pelo simples prazer e satisfação. Podem ser intrinsecamente motivados aqueles que jogam ou competem por orgulho.




 Identificar esse aspecto é um grande passo, pois as pessoas que trabalham com motivação extrínseca, terão frequentemente mais frustrações que aqueles que trabalham com motivação intrínseca. Abaixo  encontram-se as sete principais características psicológicas do atleta de alto rendimento, características estas, que foram verificadas através de testes e estudos na área:

1 - Enfrentamento das adversidades (resiliência);
2 - Desempenho sob pressão;
3 - Estabelecimento de metas e preparo mental;
4 - Concentração;
5 - Isenção de preocupação demasiada;
6 - Confiança e estimulo de realização;
7 - Treinabilidade.

Tendo em vista todas essas questões, pergunto: Qual a proporção do seu treinamento? É 8% físico, 90% técnico e 2% mental?




Lembre-se que é um equivoco achar que campeões são natos e não fabricados. Habilidades mentais também podem ser aprendidas e desenvolvidas, mas devem ser uma meta de médio a longo prazo, e praticadas regularmente, integrando-se ao seu regime diário.

Para isso, é preciso intervir na dinâmica das relações, dos papéis sociais até aqui construídos e sedimentados. Buscando assim, uma simetria entre o psicológico e o físico, para que não só atletas, mas seus técnicos, não se sintam sobrecarregados e você patinador sinta-se participante, e ambos motivados pela relação de confiança e parceria. Assim, mais do que fazer parte de uma grande equipe, os atletas devem ter um projeto de vida, para então, instaurar  competência, dedicação, treinamento disciplinado  e seu equilíbrio emocional à vida cotidiana.




 E é justamente por todas essas questões, que você, se o posso chamar de atleta, não deve ser visto como um robô, desprovido de capacidades criadoras, e sim, como sujeito que possui sentimento ligado a tudo que faz. Os treinos incessantes, a cobrança interior do que vem a ser o seu melhor, as dores físicas, o medo, o sonho de ser o primeiro, são muitas das questões que levam a necessidade de ser ouvido e auxiliado, em ter uma orientação quanto a situações de grande dimensão em seu cotidiano esportivo, para fazer com que você sinta-se capaz de superar as  dificuldades existentes e assumir a responsabilidade que um dia o delegaram.

Veja também

4 comentários

  1. Patinar deve ser uma das coisas mais parecidas com voar. Gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E essa deve ser a melhor comparação que já foi feita em relação a esse esporte! Obrigada por comentar! :)

      Excluir
  2. Estou adorando a coluna da Gleice!!! parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, fico muito feliz em ler isso! E acho que ela também vai adorar saber! Em breve tem mais! ; )

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! ♥

Patinadora Pop Store

Youtube