Coluna do Gustavo Longo - Olho nela!

07 novembro

Isadora Williams conseguiu a vaga inédita para o Brasil na patinação artística no gelo. O Grand Prix sênior está rolando com os melhores atletas da modalidade. Os Jogos Olímpicos de Inverno se aproximam com Yuna Kim se recuperando de lesão.

Fatos mais que importantes, sem dúvida, para merecerem uma coluna. Mas não. O papo hoje é sobre uma brasileirinha de 14 anos que vem encantando os norte-americanos há pelo menos um ano nos ringues de patinação no gelo por lá.


Karolina Calhoun, filha da brasileira Nelia Calhoun, é a atual campeão norte-americana na categoria juvenil. No mês passado ela já iniciou muito bem a caminhada rumo ao bi, desta vez na categoria intermediária. A medalha de bronze na etapa regional a classificou para a disputa interestadual. Ela precisa novamente ficar entre as quatro primeiras para ir até a fase nacional, em janeiro.

E é levando em conta o desempenho dela na temporada que nos faz entender todo o fascínio diante dela. Karolina conquistou medalha em praticamente todas as provas que disputou ao longo de 2013.

Além do título norte-americano, ela ainda venceu outras provas regionais (lembrando que por ser muito nova a atleta ainda não pode competir em provas internacionais, o que deve acontecer na próxima temporada).

Convenhamos, uma atleta que sobe ao pódio em quase todos os torneios que se inscreve é algo difícil até mesmo para categorias de base. Saiba, então, que ao longo deste ano ela ainda conviveu com uma lesão no quadril e com troca de treinadores.

Aliás, é aí que reside a esperança de um futuro brilhante para a jovem brasileira. Karolina agora é treinada por Rafael Arutyunyan, que também treina a norte-americana Ashley Wagner, quinta colocada no último Mundial, e que foi treinador de Michelle Kwan, lenda da patinação, com cinco títulos mundiais e duas medalhas olímpicas.


Com o perdão da comparação, é uma joia rara nas mãos de um dos melhores ourives.



Com 14 anos completados recentemente, está chegando a hora de Karolina fazer sua estreia internacional. Apesar de morar nos Estados Unidos e treinar por lá, ela já decidiu que quer continuar o caminho trilhado por Isadora Williams e outras cinco atletas que competiram antes pelo Brasil.

Está chegando o dia em que poderemos, enfim, falar de uma seleção brasileira de patinação artística no gelo. 

Veja também

0 comentários

Obrigada pelo seu comentário! ♥

Patinadora Pop Store

Youtube